6 de junho: Dia Nacional do Teste do Pezinho

 

 

O presidente Jair Bolsonaro sancionou  um projeto de lei que amplia o número de doenças que podem ser detectadas pelo teste do pezinho no SUS. A previsão é que o exame, feito a partir da coleta de gotas de sangue dos pés de recém-nascidos, passe a alcançar 14 grupos de doenças. O prazo de implementação na rede pública será de até um ano. A lei deve acelerar o diagnóstico de doenças raras, hoje realizado apenas na rede privada.

Dados da OMS (Organização Mundial de Saúde) mostram que existem entre 6 e 8.000 doenças raras no mundo. Segundo o Ministério da Saúde, considera-se doença rara aquela que afeta até 65 pessoas em cada 100 mil indivíduos, ou seja, 1,3 pessoas para cada 2.000 indivíduos. Destas, apenas 4% contam com algum tipo de tratamento e 30% dos pacientes morrem antes dos cinco anos de idade, principalmente por conta do diagnóstico tardio, que acaba impedindo o tratamento adequado da doença para que ela não chegue ao seu estágio mais avançado. No Brasil, estima-se que 13 milhões de pessoas tenham alguma doença rara, sendo 75% delas crianças.

O teste do pezinho realizado atualmente no SUS detecta apenas seis doenças, enquanto a versão ampliada chega a 53, incluindo as patologias raras, que podem influenciar o desenvolvimento neurológico, físico e motor da criança.

O objetivo do teste do pezinho é detectar doenças antes delas se manifestarem.

O teste do pezinho ampliado melhora muito a qualidade de vida do recém-nascido brasileiro, já que quanto mais precoce é o diagnóstico, mais cedo a criança começa a ser tratada de maneira adequada, permitindo menores chances de haver complicações graves.

Hoje, no Brasil todo, a grande maioria dos pacientes dessas doenças acabam morrendo sem diagnóstico. Este teste do pezinho ampliado vai evitar mortes prematuras e complicações irreversíveis.

 

APAE de Limeira já oferece o teste ampliado há vários anos!

 

Em parceria com a Apae de São Paulo, a Apae de Limeira já oferece o teste ampliado: leia em nosso site.

Por intermédio de um convênio com a APAE São Paulo, foi possível trazer para Limeira o avanço deste teste com o diagnóstico das 48 patologias, sendo um dos mais completos Testes de Triagem Neonatal existentes.

“Nós realizamos estes testes na sede da Apae Limeira, com muita responsabilidade e competência. Passamos por constantes capacitações na capital para que possamos garantir a realização de teste seguros, sem nenhuma margem de erro e com orientações atualizadas e esclarecedoras para as famílias que aqui recebemos”.

De acordo com Luciana as doenças Fenilcetonúria, Hipotireoidismo Congênito e Deficiência de Biotinidase podem levar à Deficiência Intelectual, se não tratadas precocemente. “É extremamente importante que o Teste do Pezinho seja realizado nas primeiras horas de vida do bebê para que se faça o diagnóstico precoce dessas doenças. Iniciar o tratamento assim que detectado o problema, previne que se desenvolva Deficiência Intelectual, e permite uma qualidade de vida melhor no caso das outras doenças”, explica.